O Amor Não Tira Férias

Esvaindo-se o dia das mães, o comércio já se prepara para o dia dos namorados, né.

E com esse friozinho que tenta ganhar mais espaço, combinado com o feriado prolongado da próxima semana, lembrei automaticamente do filme O Amor Não Tira Férias.

Um filme rebuscado, de expressões e comportamentos do cotidiano muito comuns, que externalizam naturalidade, tal como aquela leve e boba mania entre irmãos de comparar se a caneca de chocolate quente são iguais em quantidade de marshmallows para cada um.

Enfim, o choque de realidade que cada protagonista sente é bem aquilo que a maioria de nós sentiríamos. Aquele suspiro que o coração ordena por sermos confortados em saber que o destino reserva uma surpresa boa.

Histórias de encontros e desencontros, repito, muito próximos de nós. Nada de muito hollywoodiano.

Além de romântico, o filme também nos faz encher de autoconfiança e mudança de atitudes daquelas que postergamos mesmo sabendo não vislumbrar uma boa consequência, mas sim perda de tempo, investindo e desperdiçando amor na pessoa errada, principalmente na história da dramática Iris (Winslet).

Às vezes, um empurrãozinho ajuda muito e aquele empecilho é desvencilhado, realinhando os planos em busca da felicidade.

Outro aspecto que não poderia deixar de citar, se deve ao elenco:

Cameron Diaz, atuou de forma muito caricata que, no começo, parece ser um pouco difícil de entender, um pouco forçado, mas por conta da própria personagem.

Jude Law, para aqueles acostumados em associá-lo ao fiel escudeiro de Sherlock Holmes, irá estranhar toda a aparência certinha e vaidosa de seu personagem Graham que, nem parece o mesmo ator.

Kate Winslet parece ter se entregado ao filme. Radiante, com um toque tragicômico que lhe caiu muito bem. Iris: Uma personagem que faz transparecer delicadeza, esperança e positivismo.

E o melhor, ao que se denota, com quase nada de maquiagem, aproximando-se da mulher em sua dia a dia, sem precisar de muitos rótulos para aproveitar a vida e encontrar um verdadeiro amor, seja lá onde for.

Jack Black: nunca tinha assistido uma comédia romântica com ele e adorei! Mas não há nada que extraia a música de suas atuações.

Seu personagem, Miles é, pois, um criador de trilhas sonoras e essa sutileza veio a calhar ao que a trama pedia.

O modo como ele se decepciona também foi muito bom, revelando que a fragilidade também é sentida pelo sexo masculino quando o assunto é traição.

Enfim, a atuação de todos se mostrou bem expressiva e adorei a combinação dos pares, tudo pela ótima direção.

E as pequeninas personagens Olivia e Sophie?!!!  Aqueles rostinhos de carência me comoveram, incluindo suas falas. Perfeito!

Aliás, Nancy Meyers mostra novamente ao público como conseguiu sintonizar as atitudes das pessoas com a realidade de pensamentos, tal como senti no filme Do Que As Mulheres Gostam, já citado por aqui.

E eis aqui um dos figurinos que mais gosto em filmes. Figurino este muito elogiado por aí, ainda que discreto, de acordo com o meu gosto.

Prova de que o friozinho atrai modelitos mais elegantes de nosso guarda-roupa, sempre à espera de serem usados. Adoro isso!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ah! E como gosto de decoração e arquitetura em geral, também não poderia deixar de constar que sou muito mais fã do estilo rústico, acolhedor e delicado do casebre, estilo chalezinho de Íris a mansão de Amanda, embora de bom gosto, incluindo os musgos na mesa de centro da sala de estar. Até isso achei interessante.

20160507_203556.jpgEu assisti esses dias e não resisti: tratei de fazer meu pequeno fondue de chocolate com marshmallow. Pena não ter encontrado morangos, por incrível que pareça 😦

Trailer:

 

Ficha técnica:

Sinopse: Conheça Iris (Kate Winslet) e Amanda (Cameron Diaz), duas mulheres que não poderiam ser mais diferentes – uma vive numa aconchegante casa de campo na Inglaterra, a outra numa ostensiva mansão em Hollywood  – mas uma coisa elas têm em comum: a tremenda má sorte com homens. Desesperadas em busca de uma saída, as duas se conhecem na internet e, num ato impulsivo, trocam de casas e de país. E encontram a última coisa que podiam esperar – um novo romance – descobrindo que a troca de endereços realmente pode mudar a vida de alguém.

Título Original: “The Holiday

Diretor: Nancy Meyers

Produção: Bruce A. Block

Distribuição: Columbia Pictures e Universal Studios

Gênero: Comédia Romântica

Elenco: Cameron Diaz, Jude Law, Kate Winslet, Jack Black, Eli Wallach

Lançamento: 08/12/2006

Música: Hans Zimmer

Figurino: Marlene Stewart

Fotografia: Dean Cundey

Desenho de Produção:  Jon Hutman

Duração: 136 min.

Classificação: 10 anos

 

Anúncios