Ricardo Boechat – o inesperado ponto final em sua jornalística

298Era ou assim queríamos que fosse… de existir muitas vírgulas em seus artigos e redações, mas uma força maior resolveu acrescentar um ponto final.

Não gosto de utilizar o blog como obituário, serei franca, mas algumas exceções me deixam em uma situação de ser respeitosamente obrigada a prestar uma mensagem que seja, principalmente de pessoas e notícias que me atingem em profundo pesar e a envolver uma notória personalidade jornalística nessa pequenina mídia digital.

Depois de assistir e ler diversos noticiários, digito algo aqui completamente incrédula com mais esse terrível acontecimento, não obstante as fatalidades de lama em Brumadinho, a impetuosa chuva no Rio de Janeiro, o incêndio com mortes de adolescentes no CT do Flamengo e agora a queda de helicóptero com a morte dos 2 ocupantes, o piloto Ronaldo Quattrucci e do jornalista Ricardo Boechat.

Antes de falar mais sobre, é “engraçado” como a minha própria vida anda num turbilhão de remelexos emocionais exatamente de um ano para cá.

Tenho vivido e presenciado uma mescla de acontecimentos bons e ruins muito intensos (intercalados mesmo), sendo que nestes piores momentos obviamente sem muitas mãos para me ajudar, mas certamente com olhos para assistirem. Posso sentir.

Por isso, senti uma emoção mais aflorada ao ver a notícia da morte mais do que certa e deveras repentina de um profissional que admirava bastante e por diversos aspectos.

Estranho quando não chegamos a conhecer alguém pessoalmente, mas chorarmos uma dor como se próximos fôssemos, né.

Em pensar que eu realmente teria uma oportunidade pra lá de próxima de conhecê-lo e dizer o quanto eu o admirava e do poder de influência que sentia para com ele, ainda que não eu não me inclinasse das mesmas opiniões. Seria no 1º Congresso Nacional da ABCasa, a realizar-se no próximo dia 20, no Expo Center Norte e que já noticiavam sua presença como confirmada.

Ricardo Eugênio Boechat iniciou sua carreira jornalística na década de 80, passando por importantes veículos de comunicação, dentre eles: Diário de Notícias, O Globo, O Dia, O Estado de São Paulo, Jornal do Brasil, TV Globo e, até então, cumulava seus trabalhos jornalísticos para o Grupo Bandeirantes de Comunicação com suas contribuições para o Band News FM, também transmitido ao vivo em imagens para o programa Café com Jornal e o Jornal da Band transmitido no horário nobre da televisão, mais uma coluna à revista semanal da IstoÉ.

Com esse mesmo vigor, ainda somava requisições para realizar diversas palestras, tal como foi em sua última viagem nesse nosso plano.

Boechat foi acidentado quando deixou a cidade de Campinas, onde realizou sua última palestra e voava de helicóptero de volta à São Paulo para almoçar em família e completar seu turno de trabalho na Band TV.

Ao que indica, o piloto tentou efetuar um pouso forçado no rodoanel, mas pendeu para a rodovia, colidindo de frente com um caminhão, fazendo com que a aeronave fosse projetada para trás e explodisse.

É difícil acreditar que eu ligarei a TV e não mais assistirei suas críticas tão eloquentes, de um senso crítico e sarcástico que eu me identificava por demais. Isso sem contar nos comentários verdadeiros, de denúncias e cobranças às mais diversas autoridades políticas, além de sua autenticidade totalmente sem meias palavras, inclusive para assumir os próprios erros.

Não por menos, ganhou diversos prêmios notáveis ao jornalismo e TV, incluindo Prêmio Esso (1989, 1992 e 2001), o Prêmio Comunique-se (2006, 2007, 2008, 2010, 2012, 2013, 2014 e 2017), reconhecimento de jornalista mais admirado do país junto com Miriam Leitão (2014 e 2015) e o Troféu Imprensa 2016, como Melhor Apresentador de Telejornal.

Certamente será lembrado e respeitado até por desafetos, pois incontroverso o seu profissionalismo.

Por uma ironia do destino, ao último comentário que eu tinha assistido foi, salvo melhor juízo, na 6ª feira passada, quando ele noticiava sobre o incêndio no Ninho do Urubú, com 10 crianças carbonizadas e ele ser vitimado como foi… difícil entender quem fica e quem vai. Quem aceita e quem não aceita a morte…

Aqui fica uma singela homenagem. Que Deus o receba de forma tão iluminada quanto era sua atividade e amor do mais adjetivado possível com a sua família. Condolências e conforto aos corações dos familiares.

Aqui nos cabe mais um bom exemplo a seguir.

 

 

IDE EM PAZ !

 

Mais em : https://oglobo.globo.com/brasil/relembre-trajetoria-de-ricardo-boechat-em-imagens-23444415

https://caras.uol.com.br/atualidades/relembre-a-trajetoria-profissional-de-ricardo-boechat.phtml

https://noticiasdatv.uol.com.br/noticia/televisao/ancora-do-jornal-da-band-ricardo-boechat-morre-em-acidente-de-helicoptero-24824

https://www.metrojornal.com.br/foco/2019/02/11/video-jornalistas-grupo-bandeirantes-homenageiam-ricardo-boechat.html

 

*Foto de capa in ClickPB

 

Anúncios