Philippe Bistrô

Dicas de comes e bebes estão sumidos por aqui, né?!

Faz alguns meses que conheci um sutil bistrô localizado no coração até mesmo gastronômico na região de Moema (São Paulo – SP) e que me conquistou na primeira visita.

E fiquei mais interessada ao ressaltarei a passagem do Chef  Luís Philippe Vieira pela Le Cordon Bleu.

Aliás, à primeira vista pelo Instagram (@philippebistro), que me levou a conhecer de perto as delícias que desde logo recomendo a todos olharem o Insta deles de estômago forrado.

20170204_160139E óbvio que, por eu ser uma amante de queijo, principalmente os franceses, decidi cair de boca em um dos pratos que, com bastante folga, posso dizer ser o mais famoso por lá: o camembert empanado ao molho de mel trufado (R$ 42,00), também acompanhado de pequena porção de pães.

Olha… esse me fez salivar por um bom tempo. Como muitos frequentadores dizem: é de comer rezando de tão bom!

O queijo que já tem a consistência peculiar “pastosamente” firme se desmancha ainda mais quando frita, servida na caminha de mel.

Alias, muito comum a combinação de queijos brie e camembert levemente acompanhados de mel.

Foi simplesmente maravilhoso. Desperta o paladar e abre bem o apetite. Dividi com o meu lindo namorido, mas comeria um inteiro ou mais tranquilamente rsrsrsrsrs de tanta vontade que estava.

#Ilovecheese

Como prato principal, meu crush foi de penne al limone com presunto cru de parma desfiado (R$ 45,00), onde o cítrico bem pontuado não agride o sabor da massa, demais ingredientes do molho bechamel e do presunto. Pelo contrário, nesse prato tudo se agrega. Uma boa explosão de sabores e, ao mesmo tempo sutil.

Aliás, sutileza é o que descreve o claro ambiente do restaurante. Adorei, especialmente, a 20170204_164621combinação do estofado amarelo com as almofadas em preto e branco.

Já eu preferi ser mais autêntica à moda francesa e não resisti ao magret de canard à l’orange e vinho do porto, batata assada rústica ao alecrim e endívias caramelizadas (R$ 71,00).

As batatas rústicas que acompanharam o magret estavam carregadinhas no alecrim (e não entendam isso como crítica, ok). Eu, simplesmente, amo alecrim e sempre o utilizo na maioria de meus temperos.

O molho, embora não encorpado, estava igualmente bem temperado, com boas nuances de vinho do porto e laranja. Afinal, essa ave com laranja é sem muitos erros, né.

O pato estava bem macio, mas articularmente, acho que o canard poderia ter ficado no fogo por um tempinho a mais.

20170204_171500Para arrematar decidi provar uma nova versão (pelo menos pra mim) de crème brûlée: um de pistache (R$ 25,00), servido num ramequim baixo e médio. Dá realmente para reconhecer o sabor coringa do pistache, porém bem mais suavizado.

Adorei, mas não irá satisfazer você se estiver com vontade de provar algo mais doce.

De um modo geral, pelo tipo de preparo de todos os pratos, não demoramos muito para sermos servidos. Nossos prato chegaram simultaneamente em cerca de 10 minutos.

O único ponto fraco mesmo foi a chuva torrencial que enfrentamos depois rsrsrsrsrsrs. Ainda bem que não estávamos nas mesas postas no ambiente descoberto do bistrô (ufa).

Para conhecer mais esta ótima dica da culinária francesa bem servida vá a:

Rua Normandia, nº 103, Moema,

São Paulo – SP

Te.: (11) 5532.0807

http://www.philippegourmet.com.br/bistro/

Anúncios