Aquele Abraço

Abraço não fala. Abraço acolhe, felicita, acalma, celebra, dá segurança, ama, alegra. Um abraço não precisa começar nem terminar. O momento dentro de um abraço é infinito“.

 

20161113_191257.jpgRecebi esses dias da L’Occitane au Brésil, uma amostra do mais novo perfume a marca: Abraço.

Abraço que agora não é apenas sentido pelo tato, mas pelo olfato também.

Se a proposta, como dito na propaganda, é transmitir por essa perspectiva sensorial o comportamento acolhedor do brasileiro, então acertaram.

Não é cítrico ou nada que remeta ao verão.

20161113_191400.jpgDurante a perfumação, a fragrância pode ser facilmente notada no ambiente.

É modesto, levemente adocicada e que despertou minha memória olfativa para um outro perfume há muito tempo descontinuado: o Dévotion, de Gabriela Sabatini. Uma versão mais leve e fundo refrescante.

A lembrança é bem vaga mesmo, mas porque contém traços muito peculiares.

A fixação não é prolongada, de até duas horas, típicos dos eau de cologne.

Enfim, a L’Occitane au Brésil apostou numa fragrância diferente daqueles lançados ultimamente por diversas marcas.

20161113_191347.jpgAh! E como já é de praxe, o perfume encabeça o lançamento; ele vem acompanhado do sabonete líquido cremoso, loção corporal, creme para as mãos e sabonete em barra e já estão disponíveis para versões presenteáveis.

Anúncios