Wir Sind Die Nacht / As Donas da Noite

wir-sind-die-nacht.jpg

Hoje a indicação é de um filme bem vampiresco e alemão.

Gosto de filmes alemães e em especial do jeito todo sofisticado da atriz Nina Hoss, uma das atrizes mais famosas e aclamadas da 7ª arte germânica.

O bom do filme é a quebra daquele romance já batido da Saga Crepúsculo.

Aqui a lenda de vampiros é mantida: queimam ao sol, abusam da sensualidade e promiscuidade, conserva e até melhora a beleza em prol do predatismo, não vive da caça de animaizinhos como espécie de dieta, etc, etc, etc.

A abordagem, logo de início, dá a dimensão da imortalidade amaldiçoada.

Portanto, é mais expressiva a negatividade a que divindade.

Para quem tinha saudade de um filme não hollywoodiano com um toque de fetiche vampiresco e um pouco violento, essa pode ser a opção ao seu cine pipoca.

Mas… o filme tem lá as suas escorregadas. É porque a abordagem de vampiras feminista e consumista torna o enredo enfraquecido.

Praticamente matam homens, curtem  baladas, fazem compras a vontade em shoppings com carros luxuozérrimos.

Mesmo assim, vale a pena assistir.

Ainda chamo a atenção para a maquiagem que fizeram na atriz Karoline Herfurth antes de sofrer a transformação. Muito bem feito.

A trilha sonora também não fica a desejar. Sem muitas músicas de fazer dormir:

 

Ficha técnica:

 

Sinopse: Certa noite, Lena, uma garota de 18 anos, é mordida por Louise, líder de um trio de vampiras. Seu novo estilo de vida é por vezes benção e uma maldição. Inicialmente, desfruta da liberdade sem limites, o luxo, as festas. Mas logo os instintos assassinos pelo desejo de sangue de suas companheiras se torna um pesadelo para ela, ao mesmo tempo em que se apaixona perigosamente por Tom, um policial. Agora Lena terá que escolher entre o amor imortal e a vida imortal.

Título Original: “Wir Sind Die Nacht”;

Diretor: Dennis Gansel;

Produção: Christian Becker;

Distribuição: Califórnia Filmes;

Gênero: Terror / Drama;

Elenco: Karoline Herfurth, Jennifer Ulrich, Nina Hoss, Max Riemelt, Anna Fischer;

Lançamento: Outubro/2010;

Música: Heiko Maile;

Figurino: Anke Winckler;

Desenho de Produção: Matthias Müsse;

Fotografia: Torsten Breuer;

Duração: 1h 40min.;

Classificação: 16 anos.

 

 

Anúncios