Eu realmente desejo um ótimo e feliz 2016 para todos

Vocês, caros leitores que me acompanham há algum tempinho, devem se lembrar do meu post, em agosto, criticando a inércia da Ordem dos Advogados do Brasil para com os interesses de sua própria classe?!

Então, eu ainda estou remoendo um dos e-mails que recebi da OAB nesses dias e prova de que a classe causídica não advoga para seus advogados e pouco tem estado à frente de interesses jurídicos diversos em prol da sociedade como se via antes, de uma OAB completamente atuante que hoje viva da imagem do passado.

Isso porque recebi um vago e-mail para relembrar a obrigação da chamada anuidade de 2016 que se paga para poder advogar. Muitos mal pagaram a última parcela e já recebem o aviso.

Um belíssimo presente de Natal: um carnê para 2016. Um aviso que já enviarão os carnês ainda neste ano, para não ter desculpas do recebimento com atraso, mas com AQUELE suspense quanto ao valor. Por que já não cravam a estaca e mencionam o valor que nesta gestão reeleita, creio que por comodidade, vem aumentando significativamente?! Talvez para que os doutores não se arrependam mais rapidamente.

anuidade 2016.jpg

Pois bem. É aí que vemos a prioridade nos interesses, porque mensagem de fim de ano eu só recebi um dia após daquela indigesta e de conteúdo tão vazio… Parece que feito às pressas, só para constar…

mensagem fim de ano oab.jpg

Conquistas? Espero realmente ter neste novo ano porque a população brasileira como um todo não sentiu muito dessas conquistas, não. Foi um ano muito complicado para aqueles que tentam ter um pingo de amor ao país.

Achei muito vergonhosa a intenção de receber valores, mais exposta a que o ato de valorizar seus mais de 300.000 advogados inscritos, somente em São Paulo, com algum dizer que fosse um pouco mais humanista, já que atuamos intrinsecamente de relações humanas, na defesa de causas e de pessoas.

E isso nos faz lembrar de que este é o reflexo que rege o país. Medir tudo pelo lucro e pelo poder, enriquecendo cofres fantasmas num país que abriga a corrupção como um filho legítimo e a população como bastardinhos deserdados à mercê da expectativa de sucesso malfadado ou deveras atrasado.

Aqui se move moinhos sem produzir qualquer vento.

Um país que permite que fiquemos com a dignidade devastada em lama, revelada pelo desastre que começou em Mariana/MG, mas que chocou a todos. Tudo fruto de um lamaçal que vai além do barro.

Assim, anseio que 2016 nos traga coragem, honestidade e vontade de querer e fazer o bem e que Deus nos contemple de grandiosa saúde e sabedoria para buscarmos a dignidade perdida nesta terra que tem palmeiras onde canta o Sabiá.

Anúncios