Meus clipes favoritos e letras que combinam com o que penso e com minha personalidade

Hoje já é quinta-feira

E eu já tenho quase 30

Acabou a brincadeira

E aumentou em mim a pressa

De ser tudo o que eu queria

E ter mais tempo pra me exercer

 

Tenho sonhos adolescentes

Mas as costas doem

Sou jovem pra ser velha

E velha pra ser jovem

Tenho discos de 87 e de 2009

Sou jovem pra ser velha

E velha pra ser jovem

 

Hoje já é quinta-feira

E há pouco eu tinha quase 20

Tantos planos eu fazia

E eu achava que em 10 anos

Viveria uma vida

E não me faltaria tanto pra ver

 

Tempo falta

E me faz tanta falta

Preciso de um tempo maior

Que a vida que eu não tenho toda pela frente

E do tamanho do que a alma sente

 

Tenho sonhos adolescentes

Mas as costas doem

Sou jovem pra ser velha

E velha pra ser jovem

Dou valor ao que a alma sente

Mas já curti Bon Jovi

Sou jovem pra ser velha

E velha pra ser jovem

 

Já é quase meia-noite

Quase sexta-feira

E me falta tanto ainda (Aquela dos 30, Sandy)

 

Não tem como deixar de fazer um post de música, no dia do meu niver, sem citar a letra supra que tem tudo a ver com o momento que estou passando. Afinal, 29 primaveras é quase 30. Serve como trilha sonora.

Mas vou aproveitar e fazer um retrospecto. Um post que eu tinha anseio de publicar, mas aguardei essa data porque achei mais peculiar, que é citar os clipes que eu mais gosto até hoje, por vários motivos… por serem criativos, bem produzidos, por marcarem momentos bons, etc.

Então lá vai:

 

 

Iguais aquelas propagandas chatas de TV… “E NÃO É SÓ!” (rsrsrs):

 

Vou aproveitar o ensejo e citar trechos das músicas em que eu mais me identifico, cujas letras parecem ter sido feitas pra mim, muitas sem tirar nem por. Quer me conhecer ou tentar me entender melhor sobre o que sou ou como penso? Então é só dar uma lida nestas letras. São elas:

 

Eu quero ficar perto

De tudo que acho certo

Até o dia em que eu

Mudar de opinião

A minha experiência

Meu pacto com a ciência

Meu conhecimento

É minha distração

 

Coisas que eu sei

Eu adivinho

Sem ninguém ter me contado

Coisas que eu sei

O meu rádio relógio

Mostra o tempo errado

Aperte o play

 

Eu gosto do meu quarto

Do meu desarrumado

Ninguém sabe mexer

Na minha confusão

É o meu ponto de vista

Não aceito turistas

Meu mundo tá fechado

Pra visitação

 

Coisas que eu sei

O medo mora perto

Das ideias loucas

Coisas que eu sei

Se eu for eu vou assim

Não vou trocar de roupa

É minha lei

 

Eu corto os meus dobrados

Acerto os meus pecados

Ninguém pergunta mais

Depois que eu já paguei

Eu vejo o filme em pausas

Eu imagino casas

Depois eu já nem lembro

Do que eu desenhei

 

Coisas que eu sei

Não guardo mais agendas

No meu celular

Coisas que eu sei

Eu compro aparelhos

Que eu não sei usar

Eu já comprei

 

As vezes dá preguiça

Na areia movediça

Quanto mais eu mexo

Mais afundo em mim

Eu moro num cenário

Do lado imaginário

Eu entro e saio sempre

Quando tô afim

 

Coisas que eu sei

As noites ficam claras

No raiar do dia

Coisas que eu sei

São coisas que antes

Eu somente não sabia

Coisas que eu sei

As noites ficam claras

No raiar do dia

Coisas que eu sei

São coisas que antes

Eu somente não sabia (Coisas que Eu Sei, Danni Carlos)

 

 

Sei que não sou santa

Às vezes vou na cara dura

Às vezes ajo com candura

Pra te conquistar

 

Mas não sou beata

Me criei na rua

E não mudo minha postura

Só pra te agradar (Garganta, Ana Carolina)

 

 

Passa o tempo sem demora

Quando não penso nas horas

Os ponteiros do relógio

Fazem voltas se não olho

 

Mas quando acendo o fogo

Para fazer um café

Vejo o tempo parar

Pra água ferver

Parece nunca acabar, espera sem fim

 

06:04; 06:05; 06:05; 06:05

Esperando o apito da chaleira

Vejo o tempo parar

Parar

O tempo pirraça

 

Quando à tarde no trabalho

Quero que o tempo passe

Os ponteiros do relógio

Só me dão o tique-taque

 

Quando eu encontro os amigos

Para tomar um café

A rapidez que não tinha

Sem disfarçar

Parece brincadeirinha

Pega-pega

 

Quando paro que olho as horas

Para o tempo que me olha

E espero ansiosa

Vou comendo a casa

Paçoca, suspiro, cocada, jujuba

Quindim, bombom, churros, bomba (Pirraça, Vanessa da Mata)

 

 

Não me deixe só

Eu tenho medo do escuro

Eu tenho medo do inseguro

Dos fantasmas da minha voz ( Não Me Deixe Só, Vanessa da Mata)

 

 

Você já conhece essa lenda

Não finja que você não leu

Você anda cruzando demais

Seu caminho no meu

Não vejo motivo prá espanto

Há tempos que a lei é assim

Você só vai ganhar esse jogo

Se perder prá mim… (Contrato Assinado, Deborah Blando)

 

 

Olha, não sou daqui

Me diga onde estou

Não há tempo não há nada

Que me faça ser quem sou

Mas sem parar pra pensar

Sigo estradas,sigo pistas pra me achar

 

Nunca sei o que se passa

Com as manias do lugar

Porque sempre parto antes que comece a gostar

De ser igual, qualquer um

Me sentir mais uma peça no final

Cometendo um erro bobo, decimal

 

Na verdade continuo sob a mesma condição

Distraindo a verdade, enganando o coração

 

Pelas minhas trilhas você perde a direção

Não há placa nem pessoas informando aonde vão

Penso outra vez estou sem meus amigos

E retomo a porta aberta dos perigos (Antes Que Seja Tarde, Pato Fu)

 

Trouble is my middle name

But in the end I’m not too bad (Mad About You, Hooverphonic)

Nenhuma verdade me machuca

Nenhum motivo me corrói

Até se eu ficar só na vontade, já não dói

Nenhuma doutrina me convence

Nenhuma resposta me satisfaz

Nem mesmo o tédio me surpreende mais

 

Eu ouvi promessas e isso não me atrai (Deja Vu, Pitty)

 

I’m not myself when you’re around

I’m not myself standing in a crowd

I’m not myself, and I don’t know how

I’m not myself, myself right now

 

But in the process I forgot

That I was just as good as you (X-Static Process, Madonna)

I am timid and

I am oversensitive

I am a lioness

I am tired and defensive

You take me in your arms

And I fall into you

I have insecurities

You show me I am beautiful

 

Love me or leave me

Just take it or leave it

It’s not that I’m needy

Just need you to see me

 

Take me, free me, see through to the core of me

Take me, free me, there will be no more pretending

 

I am temperamental and

I have imperfections and

I am emotional

I am unpredictable

I am naked

I am vulnerable

I am a woman

I am opening up to you

 

Love me or leave me

Just take it or leave it

It’s not that I’m needy

Just need you to see me

 

Take me, free me, see through to the core of me

Take me, free me, there will be no more pretending

 

Now I stand before you with my heart in my hands

I’m asking you to take me just the way that I am

Please lay down your arms

Do you know me, make me feel safe from harm

 

Oooh just take me, free me, see through to the core of me

See through, take me, free me, there will be no more pretending

 

I am temperamental and

I have imperfections and

I am emotional

There’ll be no more pretending (I Am, Christina Aguilera)

Anúncios