Nada é tão ruim que não possa piorar

É essa a frase que penso para todas as políticas e necessidades públicas que nos são prestadas.

Eu bem que tento trazer posts mais sutis, mas não tem jeito…

Aqui em São Paulo, Governo e Municipalidade não sabem o que fazer para definhar ainda mais a sua população.

Como se não bastasse todo o esquema de corrupção revelada pela prática de cartel no Metrô e que o Governo faz de tudo para abafar a mácula conivente e assim querer englobar o vergonhoso episódio em sigilo documental (pouco importando o princípio da publicidade), temos de enfrentar todos os dias o resultado de uma gestão inerte: falta de investimento, busca por novas tecnologias, atrasos propositais em obras de expansão de linhas (já estamos carecas de saber sobre a prática de retardamento das obras para encarecimento do serviço contratado), ignorância de planejamento quanto ao número esperado de usuários, falta de segurança, etc.

Resultado:

1) Vias ultra lotadas, com plataformas e composições pequenas para uma cidade em que o número populacional é sempre excedente (algo que já se podia prever);

2) Composições sucateadas e extremamente barulhentas (o transporte entre as estações Jardim São Paulo – Ayrton Senna e Santana que o diga) que circulam na principal linha do Metrô (linha 1- azul), ainda longe de se ver totalmente modernizada;

3) Falta de segurança, com recentes casos de tiroteios, assaltos, pancadarias e até recorrentes casos de estupros e assédio sexual em todas as imediações subterrâneas e até mesmo dentro dos vagões;

4) Falhas técnicas com paradas exaustantes, circulação paralisada por longos minutos (às vezes horas), prejudicando a chegada de empregados ao trabalho (muitos empregos dependem disso) e estudantes para colégios e faculdades e também quando do retorno às suas casas.

É fato! A situação caótica e humilhante que temos de nos submeter é mais estressante que o próprio labor.

E os trens da CPTM também compactuam da mesma precariedade, senão pior.

Tudo isso sem eu precisar adentrar às greves que já são de praxe e os dias de chuva, bastando uma garoa como desculpa para problemas nas vias que, facilmente poderiam ser melhoradas com um real investimento e comprometimento para com a população.

E não adianta repassar estes encargos para justificar aumento nas tarifas. Retire o investimento dos lucros ilegalmente auferidos nos bolsos de corruptos e corruptores!

Mas, para fazer jus ao título e sincronizar o rudimentar e minguado sistema de transporte em São Paulo, a Municipalidade acaba de fingir um benefício que, em verdade, pode mascarar perversas consequências.

A ideia utópica é de que as empresas interessadas nos novos padrões adotados pelo então prefeito Fernando Haddad, tenham concessão de atuar na cidade, desde que ofereçam transporte de ônibus com ar condicionado (toda a frota) e rede Wi Fi de internet.

Uau! Isso seria ótimo se a tarifa não fosse aumentada, além de toda uma pressão de empresas de ônibus já atuante que sabe-se lá como ainda possui o direito de prestar serviço.

Gastaram-se milhões em faixas exclusivas para bikes, quando em verdade se deve privilegiar o transporte coletivo, de qualidade (não cumpre com preceitos da Lei nº 12.587/2012 – sobre política nacional de mobilidade urbana).

Além disso, fizera algo praticamente imperdoável: reduzir a velocidade de veículos nas principais vias de acesso da cidade.

Mas voltando ao assunto da qualidade de transporte em coletivos, temos empresas que sequer possuem acessibilidade para embarque de pessoas com deficiência física, circulando com ônibus pra lá de velhos, com uma frota completamente reduzida e que não condiz com o número de passageiros que dependam de tais itinerários, falta de efetiva fiscalização, atrasos…

E são nas localidades mais distantes dos centros urbanos e sem estações de Metrô que os serviços de ônibus são piores.

É o caso da Zona Norte que é muito mais expansiva que o Tucuruvi, última estação do Metrô da Linha 1- Azul, embora a maior parte da população paulistana resuma a Zona Norte até Santana.

Ouso ainda dizer, sem qualquer dúvida, que a região Norte é, de longe, a menos prestigiada em todos os tipos de obras públicas (tanto do Governo quanto do Município – Federal, então, nem se fala), fazendo com que o fraco comércio se estagne cada vez mais.

Na área Norte, a empresa que domina a prestação do serviço é a Viação Sambaíba Transportes Urbanos e foi onde eu identifiquei o pior serviço constatado em anos.

Tanto que, já houvera pedido do Tribunal de Contas do Município no ano passado, orientando pela suspensão imediata de seu contrato, justamente por conta das super lotações, por disponibilizar ônibus muito velhos comparados aos demais contratados e pelo não cumprimento de horários de partidas, além do estado de higiene e manutenção.

E não é a primeira vez que a Sambaíba se vê em situação desaprovada:

Embora predomine numa região inteira, é sabido que a frota que disponibiliza é notavelmente muito menor que a de outras viações poderia disponibilizar, além de se beneficiar pela falta de concorrência, o que não ocorre na zona sul, por exemplo, que é operada por várias empresas. Isso acaba, infelizmente, por facilitar a arbitrariedade.

Com mais atenção, poderá a Imprensa, por exemplo, já que de nada adianta a fiscalização superficial da SPTrans, constatar que uma proporção desarrazoada entre linhas junto ao Terminal de Ônibus do Tucuruvi.

Lá, por exemplo, em horário de pico não raro são as queixas de usuários das linhas 1767/10 – Pq. Edu Chaves – Metrô Tucuruvi que para 4 ônibus da linha, há apenas 1 para o itinerário vizinho 1765/10 – Jd. Cabuçú – Metrô Tucuruvi.

Conclusão: facilmente há formação de até 3 filas aguardando pelo último ônibus citado, embora possuam tempo de percurso semelhantes entre as duas linhas.

Sobre esta mesma linha, a Sambaíba disponibiliza no período vespertino e noturno dos sábados e durante todo o Domingo, apenas dois ônibus para circular, ou seja, um fazendo o percurso de ida e outro para o percurso de volta. Um absurdo!

Outro imbróglio ocorre com a linha 107-T Metrô Tucuruvi – Terminal Pinheiros, umas das únicas que remanesceram de um corte de linhas que serviam as localidades mais periféricas ligando aos principais centros urbanos (por um milagre divino), sem necessidade de integrações: esta linha já tivera de circular com ônibus vomitado em pleno dia de calor!

Atualmente ficam estacionados até seis ônibus no Terminal aguardando o horário da partida.

E nem adianta tentar ligar para o 0800 que esta viação divulga em seus veículos, pois só chama e as reclamações na SPTrans não parecem surtir efeito.

O fato é que deste bairro da zona norte adiante, já quase não há opções de itinerários, sem que se tenha de fazer integrações e aí vem a Municipalidade querer substituir algumas linhas para circular apenas com micro-ônibus e ainda diminuir a quantidade de linhas que nem mesmo foram previamente relacionadas, somente para surpreender os usuários?!

A maioria destes usuários utilizam os ônibus para transitar até o centro da cidade e não apenas entre bairros vizinhos! E os ônibus de tamanho convencional já não conseguem atender a demanda, quiçá os menores, principalmente quando sabemos que a viação não fornece uma quantidade boa de sua frota.

Muitas linhas serão extintas (cerca de 1.800). Não há que se cogitar em diminuição, mas sim aumento e com qualidade, a ponto de que outras pessoas possam abrir mão de seus carros para aproveitar o coletivo e, assim, diminuir o trânsito, poluição, estress, etc.

O ar-condicionado nos coletivos de São Paulo é algo que deveria ter há muitos anos! Até porque já existe legislação prevendo tal medida, senão a PORTARIA nº 009/15-SMT.GAB:

Portaria obrigando instalação de ar-condicionado em ônibus DOSP

Isso significa dizer que, nem mesmo precisaria de novos processos de licitação para que concessionárias e permissionárias do serviço público de transporte de ônibus tomassem já providências para instalar sistema de ar-condicionado que, no interior de tais coletivos, a temperatura pode passar dos 50ºC!

Quanto ao Wi Fi, seria ótimo, com certeza, mas receio sobre o sistema de segurança no acesso e tráfego de informações, na expectativa de tantos usuários.

Veremos os próximos capítulos… Com apreensão!

Mais em: http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/sp/2015-04-07/apos-estupro-no-metro-sindicato-aponta-falta-de-seguranca-no-sistema.html

http://www.redebrasilatual.com.br/cidades/2013/02/falta-de-seguranca-expoe-funcionarios-e-usuarios-a-violencia-no-metro-de-sao-paulo

http://www.agora.uol.com.br/saopaulo/2015/08/1668046-passageiro-e-assaltado-a-mao-armada-no-metro-republica.shtml

http://noticias.r7.com/cidade-alerta/noticias/tiros-no-metro-acusado-por-ser-foragido/

http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/justica-abre-acao-contra-executivos-por-cartel-no-metro-de-sao-paulo/

http://epoca.globo.com/tempo/filtro/noticia/2015/10/alckmin-impoem-sigilo-de-25-anos-documentos-sobre-falhas-no-metro.html

http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2015/10/alckmin-diz-que-vai-reavaliar-sigilo-de-documentos-do-metro-e-da-cptm.html

http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2014/09/tcm-recomenda-suspensao-de-contrato-com-viacao-sambaiba.html

http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2015/07/haddad-publica-regras-que-alteram-organizacao-das-linhas-de-onibus.html

http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/haddad-vai-tirar-1800-onibus-de-circulacao-em-sao-paulo/

http://www.camara.sp.gov.br/blog/onibus-da-capital-poderao-ter-ar-condicionado-e-wi-fi/

http://www.metrojornal.com.br/nacional/foco/calor-de-50o-nos-onibus-de-sao-paulo-156743

http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,prefeitura-determina-que-ar-condicionado-em-onibus-seja-obrigatorio,1623373

Anúncios