Meu Protesto de Independência! Só no som da cuíca brasileira de presepada que os políticos nos arranjam

indepAtualmente o cenário brasileiro não permite muitas comemorações, principalmente para festejar algo que não aprendemos ainda a valorizar: independência.

Nosso povo definhando cada vez mais pelo descaso de políticos de tomam os poderes, já que não temos alguém realmente honesto que nos possa representar. Por isso, somos sempre reféns da bandalheira.

Ainda espero pela vassourinha mágica que nem Jânio Quadros conseguiu utilizar.

Então, nada melhor que escutarmos músicas brasileiras para lembrar nosso país, especialmente de temas tão verdadeiros, parecendo que foram compostas hoje mesmo.

Músicas que refletem não somente a nossa política, mas também a forma como o povo pensa, age e se “educa”… A falta de caráter que paira sobre nosso céu já não tão estrelado assim, pois não há supernovas, mas sim verdadeiros buracos negros.

Quando que nossos Hinos serão honrados a ponto de refletir o que realmente temos e sentimos por aqui?

Por enquanto, segue a trilha sonora da República Federativa do Brasil:

Pátria Amada – Inocentes

Pátria Amada, é pra você esta canção

Desesperada, canção de desilusão

Não há mais nada entre eu e você

Eu fui traído e não fiz por merecer

Pátria Amada, cantei hinos em seu louvor

Mas tudo o que fiz de nada adiantou

Na boca amarga ainda resta esse refrão

Que diz pra morrer por ti e não importa a razão

Pátria Amada, como pude acreditar

Em palavras vazias e promessas soltas no ar

Pátria Amada, você me decepcionou

Quando eu lhe pedi justiça você me negou

Pátria amada!

Pátria Amada, de quem você é afinal

É do povo nas ruas ? Ou do Congresso Nacional

Pátria Amada, idolatrada, salve,salve-se quem puder!

Quando o Morcego Doar Sangue – Bezerra da Silva

Para tirar…..meu Brasil dessa baderna

Para tirar…..meu Brasil dessa baderna

REFRÃO

Só quando o morcego doar sangue

E o saci cruzar as pernas

Só quando o morcego doar sangue

E o saci cruzar as pernas

Toda nossa esperança é somente lembrança do passado

A alta cúpula vive contagiada….pelo micróbio da corrupção

O povo nunca tem razão, estando bom ou ruim o clima

Somente quem está por cima…..é a tal dívida externa

E o malandro que faz aquele empréstimo

E leva os vinte por cento dela……….para tirar!

REFRÃO

Já não há alegria de noite e de dia a tristeza não pára

A vida custando os olhos da cara

E não temos dinheiro para comprar

Quem governa o país é muito feliz, não se preocupa

Tem tudo de graça, não esquenta a cuca

E o custo de vida só sabe aumentar

REFRÃO

Antigamente governavam decente, sem sacrilégio

Hoje são indecentes, cheios de privilégio

É só caô caô pra cima do povo

Promessa de um Brasil novo

E uma política moderna

Mas só quando o morcego doar sangue

 

Que País É Esse? – Legião Urbana

 

Nas favelas, no Senado

Sujeira pra todo lado

Ninguém respeita a Constituição

Mas todos acreditam no futuro da nação

Que país é esse?

Que país é esse?

Que país é esse?

No Amazonas, no Araguaia iá, iá

Na baixada fluminense

Mato Grosso, Minas Gerais

E no Nordeste tudo em paz

Na morte eu descanso

Mas o sangue anda solto

Manchando os papéis, documentos fiéis

Ao descanso do patrão

Que país é esse?

Que país é esse?

Que país é esse?

Que país é esse?

Terceiro mundo

Se for piada no exterior

Mas o Brasil vai ficar rico

Vamos faturar um milhão

Quando vendermos todas as almas

Dos nossos índios num leilão

Que país é esse?

Que país é esse?

Que país é esse?

Que país é esse?

Inútil – Ultraje a Rigor

A gente não sabemos escolher presidente

A gente não sabemos tomar conta da gente

A gente não sabemos nem escovar os dente

Tem gringo pensando que nóis é indigente

Inútil!

A gente somos inútil

Inútil!

A gente somos inútil

Inútil!

A gente somos inútil

Inútil!

A gente somos inútil

A gente faz carro e não sabe guiar

A gente faz trilho e não tem trem pra botar

A gente faz filho e não consegue criar

A gente pede grana e não consegue pagar

Inútil!

A gente somos inútil

Inútil!

A gente somos inútil

Inútil!

A gente somos inútil

Inútil!

A gente somos inútil

A gente faz música e não consegue gravar

A gente escreve livro e não consegue publicar

A gente escreve peça e não consegue encenar

A gente joga bola e não consegue ganhar

Inútil!

A gente somos inútil

Inútil!

A gente somos inútil

Inútil!

A gente somos inútil

Inútil!

A gente somos inútil

Pátria Que Me Pariu! – Gabriel, o Pensador

(4x)Pátria que me pariu!

Quem foi a Pátria que me pariu!?

Uma prostituta, chamada Brasil se esqueceu de tomar a pílula,

e a barriga cresceu

Um bebê não estava nos planos dessa pobre meretriz de dezessete anos

Um aborto era uma fortuna e ela sem dinheiro

Teve que tentar fazer um aborto caseiro

Tomou remédio, tomou cachaça, tomou purgante

Mas a gravidez era cada vez mais flagrante

Aquele filho era pior que uma lombriga

E ela pediu prum mendigo esmurrar sua barriga

E a cada chute que levava o moleque revidava lá de dentro

Aprendeu a ser um feto violento

Um feto forte escapou da morte

Não se sabe se foi muito azar ou muita sorte

Mas nove meses depois foi encontrado, com fome e com frio,

Abandonado num terreno baldio.

(4x)Pátria que me pariu!

Quem foi a pátria que me pariu!?

A criança é a cara dos pais mas não tem pai nem mãe

Então qual é a cara da criança?

A cara do perdão ou da vingança?

Será a cara do desespero ou da esperança?

Num futuro melhor, um emprego, um lar

Sinal vermelho, não da tempo prá sonhar

Vendendo bala, chiclete…

“Num fecha o vidro que eu num sou pivete

Eu não vou virar ladrão se você me der um leite, um pão, um vídeo game e uma televisão, uma chuteira e uma camisa do mengão.

Pra eu jogar na seleção, que nem o Ronaldinho

Vou pra copa, vou pra Europa…”

Coitadinho!

Acorda moleque! Cê num tem futuro!

Seu time não tem nada a perder

E o jogo é duro! Você não tem defesa, então ataca!

Pra não sair de maca!

Chega de bancar o babaca!

Eu não aguento mais dar murro em ponta de faca

E tudo o que eu tenho é uma faca na mão

Agora eu quero o queijo. Cadê?

Tô cansado de apanhar. Tá na hora de bater!

(4x)Pátria que me pariu!

Quem foi a pátria que me pariu!?

Mostra tua cara, moleque! Devia tá na escola

Mas tá cheirando cola, fumando um beck

Vendendo brizola e crack

Nunca joga bola mais tá sempre no ataque

Pistola na mão, moleque sangue bom

É melhor correr porque lá vem o camburão

É matar ou morrer! São quatro contra um!

Eu me rendo! Bum! Clá! Clá! Bum! Bum! Bum!

Boi ,boi, boi da cara preta pega essa criança com um tiro de escopeta

Calibre doze na cara do Brasil

Idade 14, estado civil mo…rto

Demorou, mas a pátria mãe gentil conseguiu realizar o aborto.

(4x)Pátria que me pariu

Quem foi a Pátria que me pariu?

Até Quando Brasil-Colônia? – Oriente

“Eu quero falar dos que mamam

Dos marmanjos, safados, sem vergonhas, cafajestes

Que infestam a política nacional

É na mão dessa gente que fica a conta do governo do Estado

(O Governo corre para tentar impedir a instalação das CPI’s)

(Botando dinheiro na cueca?)

Canalhas consagrados. Canalhas, corruptos, vagabundos!”

500 mil políticos, empresários, banqueiros

Não podem controlar 200 milhões de brasileiros

A cooperação é a mística, que muda a política

Além da estatística, revolução pacífica

Ninguém reconhece um Gandhi na Cinelândia

Mas todos reconhecem um menor na Cracolândia

Enquanto uma pequena taxa da população que ganha

Em cima leva os filhos pra viajar na Disneylândia

Os índios dizimados pelo poder do Estado

Hoje usando Nike e por doenças afetados

Falam do holocausto que aconteceu na Europa

Mas não se estuda a África nem o país da copa

Nacionalista, não quer dizer ser Socialista

A minha posição é somente de Humanista

Tiram onda de refinados, mas a miséria é grosseira

Não se espante quando ouvir uma testemunha verdadeira

Capitania hereditária, vendendo a Amazônia

Que vergonha pátria amada, até quando Brasil colônia?

Em seus filhos tão sofridos horas a fio de insônia

Que vergonha pátria amada, até quando Brasil colônia?

Maior taxa tributária, queima queima Babilônia

Que vergonha pátria amada, até quando Brasil colônia?

Deputados passam férias em Fernando de Noronha

“Sai um canalha e entra outro!”

Nem sempre pude tá no colo da minha mãe

Por que Collor podia tá tomando a taça de champanhe

Não tenho tanta instrução, mas tenho os meus argumentos

Retrato de um brasileiro educado pelo entretenimento

Quase 100 mil vão pro estádio, compram o ingresso

Mas nem metade fazem um protesto na frente do congresso

Desordem em progresso, com a ordem o regresso

País da ilusão, do carnaval e do sucesso

Fico possesso e não cesso expresso poder poético

Válvula de expressão revolução de modo ético

Os piores criminosos tu nunca vai saber ao certo

Dá arrepio imaginar que quase nada é descoberto

Ligo a televisão e quase nenhum canal salva

Aprisionam sua mente e ainda vendem sua alma

Pra entrar na política e tentar conseguir ajuda

Jesus Cristo teria que vir disfarçado de Judas

Capitania hereditária, vendendo a Amazônia

Que vergonha pátria amada, até quando Brasil colônia?

Em seus filhos tão sofridos horas a fio de insônia

Que vergonha pátria amada, até quando Brasil colônia?

Maior taxa tributária, queima queima Babilônia

Que vergonha pátria amada, até quando Brasil colônia?

Deputados passam férias em Fernando de Noronha

“A corrupção nesse país está no DNA

Vi ontem dessa tribuna um deputado falar imoral

Os bons costumes, quando o pai dele tá preso

O tio tá preso e ele é um “laranja” dos dois

Roubando o quê? Vacina e remédio de criança

O pai é ladrão, denunciado na CPI e enquadrado por corrupção

O filho tá no mesmo inquérito

Agora não tô falando do pai que já saiu

Tô falando do filho que quer entrar no rabo do pai

Já tá pedindo voto aqui

Quanto mais ladrão mais querido, mais simpático

Trouxemos a mulher dele pra depor

Ele é muito pior do que o pai

Por que eu tenho até mapa da sua atuação

Posso garantir ao senhor”

Ladrão no Brasil se faz, como fez P. C. Farias

Desrespeito com o povo, busão cheio todo dia

Serviço obrigatório por uma empresa privada

Taxa alta e o serviço na descarga da privada

O político tem que usar o mesmo hospital

Que o menor que tá jogando as bolinhas no sinal

Na matemática do Brasil é diferente ser igual

Na fração dos dividendos subtraem sua moral

Pátria amada brasil, eu te amo tanto

Mas odeio ver seus filhos sem escola pelos cantos

Mas odeio ver o estado dos hospitais do estado

Se a família não acompanha o paciente é abandonado

Quanto menos uma vida, um sorriso do banqueiro

Que ganha uma fortuna com a desgraça do brasileiro

Financiam as campanhas, rabo preso por dinheiro

Zeitgeist 1, 2, 3, já vi esse filme inteiro

Capitania hereditária, vendendo a Amazônia

Que vergonha pátria amada, até quando Brasil colônia?

Em seus filhos tão sofridos horas a fio de insônia

Que vergonha pátria amada, até quando Brasil colônia?

Maior taxa tributária, queima queima Babilônia

Que vergonha pátria amada, até quando Brasil colônia?

“Ninguém se dispôs a levantar a podridão do seu comportamento”

Petrobrás em leis de incentivo banca o cinema

Mas em um vazamento destrói todo um ecossistema

Uma empresa decidir o rumo de uma cultura

É o mesmo que o Sol girar em torno da Lua

Existem coisas na vida que não tem volta

Tanto nosso dinheiro, quanto a nossa revolta

Tanto um mico leão, quanto um urso panda

Só que essa informação não vai pra propaganda

Evento pago em patrocínio através da Rouanet

Mas 40 conto a entrada, irmão? Não dá pra entender

Depois reclamam que o povo não tem acesso à cultura

Não queremos só comida, queremos acesso sem censura

Poder de opção e investimento maciço

Não nas Ilhas Cayman e nem no seu banco suíço

Cidadão brasileiro, não se canse

Tenha fé que a liberdade sempre estará ao alcance

Capitania hereditária, vendendo a Amazônia

Que vergonha pátria amada, até quando Brasil colônia?

Em seus filhos tão sofridos horas a fio de insônia

Que vergonha pátria amada, até quando Brasil colônia?

Maior taxa tributária, queima queima Babilônia

Que vergonha pátria amada, até quando Brasil colônia?

Deputados passam férias em Fernando de Noronha

“Eu estou indignada senhor presidente

Corrupção, formação de quadrilha, artigo 288

Corrupção passiva, artigo 317

Advocacia administrativa artigo 321 do Código Penal

E ele vem com cinismo aqui e se lança

Se lança do vão da Ponte Rio-Niterói”

Em Brasilia, formação de quadrilha

Nas Câmaras Municipais, formação de quadrilha

Nas milícias, formação de quadrilha

Nos governos estaduais, formação de quadrilha

Em Brasília! Formação de quadrilha

Em Brasília! Formação de quadrilha

Em Brasília! Formação de quadrilha

Quase todos são: vagabundos!

“Eu vou dar os nomes dos deputados associados à essa camarilha

E acho que vão sobrar poucos… Obrigada”

 

Eu Protesto – Charlie Brown Jr.

Quase todo aquele luxo te deixou confuso

E aquela vida fútil comprou mais um inútil

Foi você quem colocou eles lá, mas

Eles não estão fazendo nada por vocês

Enquanto o povo vai vivendo de migalhas

Eles inventam outro imposto pra vocês

Aquela creche que deixaram de ajudar tá por um fio

E a ganância está matando a geração 2000

E a sua tolerância está maior do que nunca agora

Dormem

Sossegados caras do Senado

Dormem

Sossegados que fizeram este estrago

Dormem

Sossegados caras do Senado

Dormem

Sossegados que pintaram este quadro

Só você vai saber lidar com o mal que há em você

E o bem que há em você

Toda a miséria te gera insegurança

Imposta a você

Que oprime você

Deixe de ser covarde, homem

Deixe de ser covarde

Deixe de ser covarde, homem

Seja homem de verdade

Você devia dar uma importância maior

Pras coisas corriqueiras da vida

Você devia dar uma importância maior

Pro que realmente tem valor na sua vida

Dormem (dormem) bem despreocupados caras do Senado

Dormem (dormem) sossegados que fizeram este estrago

Mais vale a liberdade e o bem que ela te faz

Liberdade é tudo aquilo

Liberdade é muito mais!

Vem

Vem, me traz

Mais paz

Quero, vem, vem

Vem, me traz mais

Paz

Eu quero mais

Paz

Vem, me traz mais

Paz

Obrigado Não – Rita Lee

Quanto mais proibido

Mais faz sentido a contravenção

Legalize o que não é crime

Recrimine a falta de educação

Gravidez versus aborto

Quem quer nascer no mar morto?

Quem quer morrer antes da concepção?

Obrigado não

Obrigado não

Obrigado não

Obrigado não…

Separe o joio do trigo

O Maquiavel do seu amigo

Casamento gay além de opção

É controle de população

Foi-se a ditadura militar

Foice e martelo não vão mais vingar

Servir exército só se for da salvação

Obrigado não

Obrigado não

Obrigado não

Obrigado não…

Chuchururu

Diga não às drogas

– Mas seja educado, diga não obrigado

– Por que whisky sim? Por que Cannabis não?

– Cuidado com polícia

Cuidado com ladrão

Não seja condenado a votar em canastrão

Obrigado não

Obrigado não

Obrigado não

Obrigado não…

Chuchururu…

Obrigado não

Obrigado não

Obrigado não

Esmola – Skank

Êh!

Uma esmola pelo amor de Deus

Uma esmola

Meu! Por caridade

Uma esmola

Pr’o ceguinho, pr’o menino

Em toda esquina

Tem gente só pedindo…

Uma esmola pr’o desempregado

Uma esmolinha

Pr’o preto pobre doente

Uma esmola

Pr’o que resta do Brasil

Pr’o mendigo, pr’o indigente…

Ele que pede, eu que dou

Ele só pede, o ano é mil

Novecentos e noventa e tal

Eu tô cansado de dar esmola

Qualquer lugar que eu passo

É isso agora…

Uma esmola pelo amor de Deus

Uma esmola

Meu! Por caridade

Uma esmola

Pr’o ceguinho, pr’o menino

Em toda esquina

Tem gente só pedindo…

Uma esmola pr’o desempregado

Uma esmolinha

Pr’o preto pobre doente

Uma esmola

Pr’o que resta do Brasil

Pr’o mendigo, pr’o indigente…

Eu tô cansado, meu bom

De dá esmola

Essa quota miserável da avareza

Se o país não for prá cada um

Pode estar certo

Não vai ser prá nenhum…

Não vai não! Não vai não!

Não vai não! Não vai não!

Não vai não! Não vai não!

Não vai não!

No hospital, no restaurante

No sinal, no Morumbi

No Mário Filho, no Mineirão…

Menino me vê

Começa logo a pedir

Me dá, me dá

Me dá um dinheiro aí

Mas menino me vê

Começa logo a pedir

Me dá, me dá

Me dá um dinheiro aí..

Uma esmola pelo amor de Deus

Uma esmola, meu, por caridade

Uma esmola

Pr’o ceguinho, pr’o menino

Em toda esquina

Tem gente só pedindo…

 

Vítimas da Sociedade – Bezerra da Silva

Se vocês estão a fim de prender o ladrão

Podem voltar pelo mesmo caminho

O ladrão está escondido lá embaixo

Atrás da gravata e do colarinho

O ladrão está escondido lá embaixo

Atrás da gravata e do colarinho

Só porque moro no morro

A minha miséria a vocês despertou

A verdade é que vivo com fome

Nunca roubei ninguém, sou um trabalhador

Se há um assalto à banco

Como não podem prender o poderoso chefão

Aí os jornais vêm logo dizendo que aqui no morro só mora ladrão

Se vocês estão a fim de prender o ladrão

Podem voltar pelo mesmo caminho

O ladrão está escondido lá embaixo

Atrás da gravata e do colarinho

O ladrão está escondido lá embaixo

Atrás da gravata e do colarinho

Falar a verdade é crime

Porém eu assumo o que vou dizer

Como posso ser ladrão

Se eu não tenho nem o que comer

Não tenho curso superior

Nem o meu nome eu sei assinar

Onde foi se viu um pobre favelado

Com passaporte pra poder roubar

Se vocês estão a fim de prender o ladrão

Podem voltar pelo mesmo caminho

O ladrão está escondido lá embaixo

Atrás da gravata e do colarinho

O ladrão está escondido lá embaixo

Atrás da gravata e do colarinho

No morro ninguém tem mansão

Nem casa de campo pra veranear

Nem iate pra passeios marítimos

E nem avião particular

Somos vítimas de uma sociedade

Famigerada e cheia de malícias

No morro ninguém tem milhões de dólares

Depositados nos bancos da Suíça

Se vocês estão a fim de prender o ladrão

Podem voltar pelo mesmo caminho

O ladrão está escondido lá embaixo

Atrás da gravata e do colarinho

O ladrão está escondido lá embaixo

Atrás da gravata e do colarinho

Até Quando? – Gabriel, o Pensador

Não adianta olhar pro céu

Com muita fé e pouca luta

Levanta aí que você tem muito protesto pra fazer

E muita greve, você pode, você deve, pode crer

Não adianta olhar pro chão

Virar a cara pra não ver

Se liga aí que te botaram numa cruz e só porque Jesus

Sofreu não quer dizer que você tenha que sofrer!

Até quando você vai ficar usando rédea?

Rindo da própria tragédia

Até quando você vai ficar usando rédea?

Pobre, rico ou classe média

Até quando você vai levar cascudo mudo?

Muda, muda essa postura

Até quando você vai ficando mudo?

Muda que o medo é um modo de fazer censura

Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)

Até quando vai ficar sem fazer nada?

Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)

Até quando vai ser saco de pancada?

Você tenta ser feliz, não vê que é deprimente

O seu filho sem escola, seu velho tá sem dente

Cê tenta ser contente e não vê que é revoltante

Você tá sem emprego e a sua filha tá gestante

Você se faz de surdo, não vê que é absurdo

Você que é inocente foi preso em flagrante!

É tudo flagrante! É tudo flagrante!

Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)

Até quando vai ficar sem fazer nada?

Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)

Até quando vai ser saco de pancada?

A polícia

Matou o estudante

Falou que era bandido

Chamou de traficante!

A justiça

Prendeu o pé-rapado

Soltou o deputado

E absolveu os PMs de Vigário!

Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)

Até quando vai ficar sem fazer nada?

Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)

Até quando vai ser saco de pancada?

A polícia só existe pra manter você na lei

Lei do silêncio, lei do mais fraco

Ou aceita ser um saco de pancada ou vai pro saco

A programação existe pra manter você na frente

Na frente da TV, que é pra te entreter

Que é pra você não ver que o programado é você!

Acordo, não tenho trabalho, procuro trabalho, quero trabalhar

O cara me pede o diploma, não tenho diploma, não pude estudar

E querem que eu seja educado, que eu ande arrumado, que eu saiba falar

Aquilo que o mundo me pede não é o que o mundo me dá

Consigo um emprego, começa o emprego, me mato de tanto ralar

Acordo bem cedo, não tenho sossego nem tempo pra raciocinar

Não peço arrego, mas onde que eu chego se eu fico no mesmo lugar?

Brinquedo que o filho me pede, não tenho dinheiro pra dar!

Escola! Esmola!

Favela, cadeia!

Sem terra, enterra!

Sem renda, se renda! Não! Não!

Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)

Até quando vai ficar sem fazer nada?

Até quando você vai levando? (Porrada! Porrada!)

Até quando vai ser saco de pancada?

Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a gente

A gente muda o mundo na mudança da mente

E quando a mente muda a gente anda pra frente

E quando a gente manda ninguém manda na gente!

Na mudança de atitude não há mal que não se mude nem doença sem cura

Na mudança de postura a gente fica mais seguro

Na mudança do presente a gente molda o futuro!

Até quando você vai ficar levando porrada

Até quando vai ficar sem fazer nada

Até quando você vai ficar de saco de pancada?

Até quando você vai levando

Aluga-se – Raul Seixas

A solução pro nosso povo

Eu vou dá

Negócio bom assim

Ninguém nunca viu

Tá tudo pronto aqui

É só vim pegar

A solução é alugar o Brasil!…

Nós não vamo paga nada

Nós não vamo paga nada

É tudo free!

Tá na hora agora é free

Vamo embora

Dá lugar pros gringo entrar

Esse imóvel tá prá alugar

Ah! Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!…

Os estrangeiros

Eu sei que eles vão gostar

Tem o Atlântico

Tem vista pro mar

A Amazônia

É o jardim do quintal

E o dólar dele

Paga o nosso mingau…

Nós não vamo paga nada

Nós não vamo paga nada

É tudo free!

Tá na hora agora é free

Vamo embora

Dá lugar pros gringo entrar

Pois esse imóvel está prá alugar

Alugar! Ei!

-Grande Solução!…

Nós não vamo paga nada

Nós não vamo paga nada

Agora é free!

Tá na hora é tudo free

Vamo embora

Dá lugar pros outro entrar

Pois esse imóvel tá prá alugar

Ah! Ah! Ah! Ah!

Nós não vamo paga nada

Nós não vamo paga nada

Agora é free!

Tá na hora é tudo free

Vamo embora

Dá lugar pros gringos entrar

Pois esse imóvel

Está prá alugar…

Está Prá Alugar Meu Deus!

Nós não vamo paga nada!

Nós não vamo paga nada!

É tudo free!

Vamo embora!

Reunião de Bacana (Se Gritar Pega Ladrão) – Bezerra da Silva

Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão

Se gritar pega ladrão, não fica um

Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão

Se gritar pega ladrão, não fica um

Você me chamou para esse pagode,

E me avisou: “aqui não tem pobre!”

Até me pediu pra pisar de mansinho, porque sou da cor,

Eu sou escurinho…

Aqui realmente está toda a nata: doutores, senhores,

Até magnata

Com a bebedeira e a discussão, tirei a minha

Conclusão:

Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão

Se gritar pega ladrão, não fica um

Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão

Se gritar pega ladrão, não fica um

Lugar meu amigo é a minha baixada,

Que ando tranqüilo e ninguém me diz nada

E lá camburão não vai com a justiça, pois não há

Ladrão e é boa a polícia

Lá até parece a suécia, bacana, se leva o bagulho e se

Deixa a grana,

Não é como esse ambiente pesado, que você me trouxe

Para ser roubado….

Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão

Se gritar pega ladrão, não fica um

Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão

Se gritar pega ladrão, não fica um

Vossa Excelência – Titãs

Estão nas mangas

Dos Senhores Ministros

Nas capas

Dos Senhores Magistrados

Nas golas

Dos Senhores Deputados

Nos fundilhos

Dos Senhores Vereadores

Nas perucas

Dos Senhores Senadores

Senhores! Senhores! Senhores!

Minha Senhora!

Senhores! Senhores!

Filha da Puta! Bandido!

Corrupto! Ladrão! Senhores!

Filha da Puta! Bandido!

Senhores! Corrupto! Ladrão!

Sorrindo para a câmera

Sem saber que estamos vendo

Chorando que dá pena

Quando sabem que estão em cena

Sorrindo para as câmeras

Sem saber que são filmados

Um dia o sol ainda vai nascer

Quadrado!

Estão nas mangas

Dos Senhores Ministros

Nas capas

Dos Senhores Magistrados

Nas golas

Dos Senhores Deputados

Nos fundilhos

Dos Senhores Vereadores

Nas perucas

Dos Senhores Senadores

Senhores! Senhores! Senhores!

Minha Senhora!

Bandido! Corrupto

Senhores! Senhores!

Filha da Puta! Bandido!

Corrupto! Ladrão! Senhores!

Filha da Puta! Bandido!

Corrupto! Ladrão!

-“Isso não prova nada

Sob pressão da opinião pública

É que não haveremos

De tomar nenhuma decisão

Vamos esperar que tudo caia

No esquecimento

Aí então!

Faça-se a justiça!”

Sorrindo para a câmera

Sem saber que estamos vendo

Chorando que dá pena

Quando sabem que estão em cena

Sorrindo para as câmeras

Sem saber que são filmados

Um dia o sol ainda vai nascer

Quadrado!

-“Estamos preparando

Vossas acomodações

Excelência!”

Filha da Puta!

Bandido! Senhores!

Corrupto! Ladrão!

Filha da Puta!

Bandido! Corrupto! Ladrão!

Filha da Puta!

Bandido! Corrupto! Ladrão!

Filha da Puta!

Bandido! Corrupto! Ladrão!

É – Gonzaguinha

 

É!

A gente quer valer o nosso amor

A gente quer valer nosso suor

A gente quer valer o nosso humor

A gente quer do bom e do melhor…

A gente quer carinho e atenção

A gente quer calor no coração

A gente quer suar, mas de prazer

A gente quer é ter muita saúde

A gente quer viver a liberdade

A gente quer viver felicidade…

É!

A gente não tem cara de panaca

A gente não tem jeito de babaca

A gente não está

Com a bunda exposta na janela

Prá passar a mão nela…

É!

A gente quer viver pleno direito

A gente quer viver todo respeito

A gente quer viver uma nação

A gente quer é ser um cidadão

A gente quer viver uma nação…

É! É! É! É! É! É! É!…

É!

A gente quer valer o nosso amor

A gente quer valer nosso suor

A gente quer valer o nosso humor

A gente quer do bom e do melhor…

A gente quer carinho e atenção

A gente quer calor no coração

A gente quer suar, mas de prazer

A gente quer é ter muita saúde

A gente quer viver a liberdade

A gente quer viver felicidade…

É!

A gente não tem cara de panaca

A gente não tem jeito de babaca

A gente não está

Com a bunda exposta na janela

Prá passar a mão nela…

É!

A gente quer viver pleno direito

A gente quer viver todo respeito

A gente quer viver uma nação

A gente quer é ser um cidadão

A gente quer viver uma nação

A gente quer é ser um cidadão

A gente quer viver uma nação

A gente quer é ser um cidadão

A gente quer viver uma nação…

Brasil – Cazuza

Não me convidaram

Pra esta festa pobre

Que os homens armaram

Pra me convencer

A pagar sem ver

Toda essa droga

Que já vem malhada

Antes de eu nascer

Não me ofereceram

Nem um cigarro

Fiquei na porta

Estacionando os carros

Não me elegeram

Chefe de nada

O meu cartão de crédito

É uma navalha

Brasil!

Mostra tua cara

Quero ver quem paga

Pra gente ficar assim

Brasil!

Qual é o teu negócio?

O nome do teu sócio?

Confia em mim

Não me convidaram

Pra essa festa pobre

Que os homens armaram

Pra me convencer

A pagar sem ver

Toda essa droga

Que já vem malhada

Antes de eu nascer

Não me sortearam

A garota do Fantástico

Não me subornaram

Será que é o meu fim?

Ver TV a cores

Na taba de um índio

Programada

Prá só dizer “sim, sim”

Brasil!

Mostra a tua cara

Quero ver quem paga

Pra gente ficar assim

Brasil!

Qual é o teu negócio?

O nome do teu sócio?

Confia em mim

Grande pátria

Desimportante

Em nenhum instante

Eu vou te trair

Não, não vou te trair

Brasil!

Mostra a tua cara

Quero ver quem paga

Pra gente ficar assim

Brasil!

Qual é o teu negócio?

O nome do teu sócio?

Confia em mim

Brasil!

Mostra a tua cara

Quero ver quem paga

Pra gente ficar assim

Brasil!

Qual é o teu negócio?

O nome do teu sócio?

Confia em mim

Confia em mim

Brasil!

 

Rap do Mensalão – Gabriel, o Pensador

A política no país é pura decepção, um escândalo abafa o outro e ninguém vai pra

prisão e a onda do momento é o maldito mensalão.

Estou vivendo estressado, quase louco alucinado, pego duro no batente e todo mês

eu sou roubado.

A poluição detona minha cabeça, e antes que eu me esqueça, viva a vida e não pereça.

O mundo hoje em dia tá todo na contra mão, só se fala em guerra, fome e nesta tal

Corrupção, êpa onde está o ladrão? Deve está em sua ferrari, passeando de avião

ou tomando seu wísque repousando na mansão e quem sempre leva pau é o coitado

pobretão.

A vida é muito boa eu luto pra não morrer, sou honesto e pego duro no pesado , faço

tudo pra viver.

O deputado corrupto só pensa em meter a mão, chega pro honesto diz, eu já li o seu

projeto e cheguei a conclusão, o seu plano é muito bom, vai ajudar a nação, mas para

ele virar lei, tem que ter o mensalão, estou deitado aguardando me dê uma posição, ele

vai ser aprovado se tiver o mensalão.

Se o povo tá sofrendo, eu não sou remédio não, deixa de conversa mole eu quero o meu

na minha mão.

Eu só quero o mensalão, eu só quero o mensalão, deixa de conversa mole e molha

logo a minha mão, minha mala está cheia dentro do meu avião, estou saindo de

férias vou passear no japão, deixa de conversa mole e joga a grana em minha mão.

Político só quer te ver quando vai ter eleição, fica só te abraçando e te chamando

de irmão, mas quando chega ao poder vira as costas pro povão.

O país tá balançando tá no fio da navalha, o povão é gente boa, corre briga e batalha,

o político é demagogo, traidor é um canalha, vive esmagando o pobre que só luta e

trabalha.

Criança esperança, futuro desta nação, siga em frente, aprenda o que é bom e tenha

muita confiança, não fique se perguntando o que é esse mensalão, isso é coisa de bandido,

homem mau sem coração que anda com a mala cheia dessa tal corrupção.

Alguns levaram trinta, outros bem mais de um milhão, estão preparando a pizza e sorrindo

do povão.

Eu só quero o mensalão, eu só quero o mensalão, deixa de conversa mole e molha

logo a minha mão, minha mala está cheia dentro do meu avião, estou saindo de

férias vou passear no japão, deixa de conversa mole e joga a grana em minha mão.

Anúncios