Dia da Independência: Um dia nos honraremos, mas não estarei mais aqui para assistir. O brasileiro quer viver e não sobreviver!

IEpag44a50ByeByeBrasil.indd

Disse: O prato mais caro do melhor banquete é

O que se come cabeça de gente que pensa

E os canibais de cabeça descobrem aqueles que pensam

Porque quem pensa, pensa melhor parado.

 

(…)

 

Um gritou: Mão na cabeça malandro, se não quiser levar chumbo quente nos cornos

Eu disse: Claro, pois não, mas o que é que eu fiz?

Se é documento eu tenho aqui…

Outro disse: Não interessa, pouco importa, fique aí

Eu quero é saber o que você estava pensando

Eu avalio o preço me baseando no nível mental

Que você anda por aí usando

E aí eu lhe digo o preço que sua cabeça agora está custando

Minha cabeça caída, solta no chão

Eu vi meu corpo sem ela pela primeira e última vez

Metrô linha 743 (trechos da música Metrô Linha 743, por Raul Seixas).

Muitos não entendem o trecho da música supra, mas deveriam entender, principalmente quando o assunto é querer viver num Brasil probo, onde quem age de maneira correta, denunciando a bandidagem de colarinho branco (principalmente) é facilmente executado. Verdadeira queima de arquivo, sabe. Ora, quem não se lembra do Caso Celso Daniel? Sempre acreditei do seu assassinato ter sido motivado por questões políticas.

No Brasil, quanto mais burra a pessoa for, melhor. Melhor para servir de capacho e trabalhar sem reclamar, de ser facilmente trapaceado etc. etc. etc.

Por isso, quem pensa e não oculta a própria inteligência, sempre corre algum risco no Brasil.

Mas… Não serei tão áspera neste post.

Agora, como é Dia da Independência do Brasil, somente queria propor uma leve reflexão: Por que não somos patriotas?

Li uma matéria publicada pela revista Isto É, do último dia 26 de agosto, que mostra exatamente isto: a grande insatisfação de brasileiros que deixam seu país para ser valorizado ou mesmo ter uma vida um pouco mais digna em terras estrangeiras que, sabendo do caos que vivemos, até incentivam tal imigração de brasileiros.

Para se ter uma ideia, a própria Receita Federal divulgou que entre 2011 e 2015 houvera um aumento de 67% no número de Declarações de Saída Definitiva do País. Isso sem contar naqueles que saem do Brasil sem declarar nada.

Isso é sério e nossos governantes nada têm feito para mudar tal cenário ou recuperar qualquer sentimento patriota que possamos ter.

Conclusão: muitos estudos renomados, feitos por brasileiros, não saem daqui, mas sim em países que proporcionaram tal crescimento.

Até jogadores de futebol têm preferido trocar a pátria e, sinceramente, o fazem com razão.

Afinal, já pensava Edmund Burke que: A nossa pátria, para fazer-se amar, deve ser amável.

Assim, disponibilizo a matéria para que todos possam ter conhecimento de mais este fato recorrente.

IMG_5479 IMG_5475

IMG_5476 IMG_5477

IMG_5478

http://www.istoe.com.br/reportagens/433226_O+EXODO+DOS+BRASILEIROS

Anúncios