Protegida Por Um Anjo

halflightShe lay there, in the half light of the cabin, unable to sleep.

In the morning, she told him she had…

Well, there were still some limits to the things she could say to him then.

But most of the night, she watched his eyelids, and his lips and his face.

And in the stillness, she felt peace.

 

(trad.) Ela deitou-se ali, à meia luz da cabana, incapaz de dormir.

E pela manhã, disse o que tinha…

Ainda haviam limites sobre as coisas que podia lhe dizer.

Mas durante quase toda a noite, observava os olhos dele, os lábios e o rosto dele.

E na inquietude, ela sentiu paz (trecho do filme)

Sem dúvida, Protegida Por Um Anjo, é um dos filmes que mais gosto. Suspense, romance, drama e até algumas piadinhas reunidas numa mesma obra. Tudo muito sutil.

E O MELHOR: a paisagem é deslumbrante, tendo sido o filme gravado na Escócia e País de Gales.

OUTRO FATO DO FILME TER ME CONQUISTADO: a trilha sonora celta, transmitindo extrema delicadeza (confira ao final do post).

Quem olha a sinopse de maneira breve, avalia se tratar de mais um daqueles filmes de fantasmas assombrando pessoas para se vingar de algo, mas o que ocorre mesmo é a sensação espiritual de alguma proteção ou intervenção, como se o próprio filho pudesse lhe servir de anjo da guarda.

Isso porque o mais assombroso mesmo é algo bem real que ocorre no plano terrestre, onde, infelizmente muitos presenciam: planos e mais planos de ganancia e inveja por querer ter aquilo que não se consegue conquistar pelo mérito próprio e por não ter o brilho que outra pessoa tem, não importa o status que a pessoa invejada tenha e quão boa ela mesma é para quem o inveja.

Sendo típico do gênero suspense, o uso de fantasma na trama acaba por ser mais inteligente.

Demi Moore também expressa muito bem a sensação de esperança e recomeço.

Uma das cenas mais simples e que mais gosto, é quando algo bom e novo começa a surgir em sua vida, clareando sua mente, como o término de uma tormenta, onde descarta toda a estrutura antiga de seu novo livro para, literalmente, escrever uma nova história e que é, justamente, onde se fala o trecho que destaquei acima.

Ficha técnica:

Sinopse: A famosa escritora de livros de mistério Rachel Carlson fica arrasada quando o filho de cinco anos morre afogado. Um ano depois do acidente ela ainda não está em condições de escrever e seu casamento também se desintegrou. Tentando ajudar, sua amiga Sharon aluga-lhe uma cabana na pequena e distante Ingonish Cove, na Escócia. Rachel vai se adaptando à vida nessa vila encantadora e se envolve com um homem sedutor que mora e trabalha num farol de uma ilha deserta. Quando pensa que está a ponto de retomar sua vida, ela começa a receber mensagens assustadoras do filho morto, avisando-a de um perigo iminente. Sem saber se as mensagens são reais ou se está enlouquecendo, ela penetra num mundo de loucura, assassinato e eventos sobrenaturais.

Título Original: “Half Light”.

Diretor: Craig Rosenberg

Produção: Elizabeth Bloom, Allan Ball

Distribuição: Universal Pictures

Gênero: Suspense

Elenco: Demi Moore,  Hans Matheson, Henry Ian Cusick, James Cosmo, Kate Isitt, Therese Bradley

Lançamento: 17/01/2006

Música: Bret Rosenberg

Figurino: Ruth Myers

Fotografia: Ashley Rowe

Desenho de Produção: Don Taylor

Duração: 110 min.

Classificação: 14 anos

Na época, eu adquiri o filme por R$9,90, nas Lojas Americanas.

Parte da trilha sonora:

Anúncios