Lançamento Mortal Kombat X

Lançado hoje, o décimo jogo da franquia promete ser uma das séries mais comentadas e esperadas.

mortal-kombat-x-banner-scorpion-sub-zero

     testyourmight.com

Como continuidade, a história no MK X se passa 25 anos após a versão do jogo anterior (de 2011).

Na minha opinião, Mortal Kombat é e continua sendo o melhor jogo de luta para games.

Minhas breves considerações abaixo:

Novos personagens:

Eba!!!! É, mas hoje tudo é motivo para lucro, então… Como dizem por aí… “tudo tem o seu preço”.

Pois é, inclusive no jogo, mas creio que nesta altura todos já tenham se acostumado.

Uma das vantagens do MK com outras séries de jogos de luta, é que há um enredo composto por muitíssimos personagens, mas é claro que a produtora NetherRealm Studios não colocaria pelo menos mais uma fileira de lutadores de forma gratuita. Ora, ainda que isso ocorresse teriam muitos outros personagens para downloads pagos.

Enfim, quem não comprou o game na pré-venda (com a exclusividade de vir com o personagem Goro desbloqueado), contará com 24 lutadores, salvo melhor juízo. Poderiam ter colocado mais dos(as) ninjas.

Os novatos na trama são: D’Vorah, Kotal Kanh, Cassandra “Cassie” Cage (filha de Sonya Blade e Jonny Cage), Erron Black, Ferra/Torr, Jacqueline Briggs (filha de Jax), Kung Jin (primo de Kung Lao) e Takashi Takeda (filho de Kenshi e Suchin).

Visual:

Mais escuro e sangrento, os cenários parecem destacar mais os personagens em relação à versão anterior, até então nada se comparando com a combinação de cores chamativas demais de Street Fighter, por exemplo.

Em resumo, as vestimentas dos lutadores em conjunto com os cenários, tornaram o jogo mais sombrio.

Dublagem:

Uma pergunta que não quer calar: as frases já tão características dos personagens precisaria mesmo de dublagens?

Este é um dos aspectos que vem sendo mais criticado pelos fãs, principalmente por não corresponder à mensagem original. O resultado é que as conversações ficaram pouco provocativas e mais infantilizadas.

Uma das maiores críticas seria sobre a cantora Pitty que emprestou sua voz para uma das novas personagens, Cassie Cage. Por favor, a culpa não é da cantora, mas sim do responsável pela escolha.

Uma coisa é você assistir um filme estrelado por Eddie Murphy, configurado para versão dublada, onde se espera a voz característica e já marcada de seu dublador “oficial” (Mário Jorge Andrade) ou ainda o desenho de Scooby Doo, na voz clássica do ator Orlando Drummond. A outra é ouvir a voz da Pitty ou qualquer outra cantora de timbre bem conhecido e transportar para um game. Na luta com Cassie e Cyrax (se houvesse esta opção), você já imaginaria rolando qual música como trilha? Admirável Chip Novo? Não, né.

MK sempre tivera vozes muito peculiares, tal como do locutor, com bordões do tipo “Finish Him/Her” ou no momento da escolha do personagem.

O que mereceria mais atenção, talvez, seria contar a versão dublada sobre a história de cada lutador e aumentar o tamanho das legendas.

Introdução mais demorada:

As introduções, incluindo no menu de escolha dos personagens e início dos rounds estão mais extensos e, no meu ponto de vista, acho isso um mau sinal. Tenho uma teoria de que uma versão mais prolongada acaba estragando o jogo.

Por Merlin (rsrsrsrs), já imagino como deve estar este jogo para PC… Vai travar antes mesmo de executar.

Preço:

Agora, o Fatality fica por conta do preço, entre R$100,00 e R$ 249,00!!!! O Brutality vem embutido na desculpa de atribuir tudo na alta carga tributária brasileira. Ora, sabemos que a tributação para produtos importados e supérfluos é realmente salgada, mas os lojistas se aproveitam de tal situação para elevar o preço já elevado.

Conclusão:

Ainda não sei se eu realmente gostarei do MK X. Tenho lá minhas dúvidas.

Mais em: http://info.abril.com.br/games/noticias/2015/04/dublagem-brasileira-de-mortal-kombat-x-fica-longe-de-agradar-fas-da-serie.shtml

http://www.techtudo.com.br/dicas-e-tutoriais/noticia/2015/04/mortal-kombat-x-saiba-tudo-sobre-o-novo-game-da-serie.html

Anúncios